9 passos para uma alimentação saudável

9 passos para uma alimentação saudável

A busca por uma alimentação saudável é um dos desafios da vida moderna. Com o tempo cada vez mais curto, as pessoas se adaptaram a procurar saídas rápidas e práticas para se alimentar – situação que, a longo prazo, prejudicou a relação com a comida.

O consumo de industrializados, alimentos gordurosos, açucarados e as escolhas pouco saudáveis fazem parte da rotina de grande parte da população. Até a frequência é errada: hoje, se come muito mais do que é preciso, e isso tudo tem a ver com o hábito de vida moderno construído.

Essa situação faz com que a sociedade moderna sofra muito mais com problemas de saúde crônicos, que são derivados da alimentação irregular. Por isso, comer bem, hoje, é muito mais do que uma escolha – é uma necessidade.

Adotar uma alimentação saudável pode parecer uma tarefa difícil em um primeiro momento, mas vamos lhe mostrar nesse artigo que não tem muito segredo. Preparamos uma lista com 9 passos para você começar essa mudança alimentar de uma vez por todas! Acompanhe. 

#1 Aceite que uma mudança ocorre a passos lentos

Para quem está em busca de começar uma alimentação saudável, o primeiro passo é entender que uma mudança nos hábitos, por qualquer que seja, é algo que acontece lentamente. O organismo (e principalmente, o cérebro) demora um tempo para assimilar as mudanças na rotina e apresentar resultados. Por isso, pressa é uma palavra que não pode entrar no seu vocabulário durante esse processo.

O acompanhamento profissional é essencial para entender essas mudanças e trabalhá-las com muita paciência, em busca da melhoria na sua saúde.

#2 Comece com trocas simples para a alimentação saudável

Para iniciar a sua rotina de alimentação saudável, é interessante começar as mudanças com trocas simples, ou seja, retirar ou introduzir algo na sua dieta diária que não vai representar um grande sacrifício. Alguns bons exemplos de trocas simples, para começar, são:

  • Diminuir o tamanho do seu prato no almoço ou no jantar;

  • Não pular o café da manhã;

  • Trocar os refrigerantes por sucos naturais;

  • Evitar beliscar durante o dia;

  • Adicionar algum vegetal e fruta na rotina alimentar.

Lembre-se de que pequenas mudanças, por menores que sejam, já são um estímulo para seguir em frente na melhora da alimentação, afinal, você vai conseguir adotá-las mais rapidamente.

#3 Substitua os carboidratos simples por integrais

Depois de você se adaptar com as primeiras mudanças, é hora de começar a fazer trocas mais saudáveis para sua rotina. Um bom exemplo é substituir suas porções de carboidratos simples (arroz branco, macarrão branco, pão branco) por suas versões integrais.

Os carboidratos integrais promovem maior sensação de saciedade e, por isso, vão lhe ajudar a sentir menos vontade de comer durante o dia (além de ajudar a diminuir as porções de carboidratos ingeridos durante uma refeição).

#4 Determine uma meta de consumo de vegetais por dia

Você já criou o hábito de comer algum tipo de vegetal durante o dia? Se sim, então, essa é a hora de aumentar essa meta diária! Você pode aumentar a porção de vegetais que come no almoço, acrescentar uma porção no jantar ou, até mesmo, prepará-los como uma alternativa de petisco saudável durante os intervalos do dia.

O importante, aqui, é tentar aumentar o volume folhas, legumes e frutas que você já consome por dia. Esses alimentos são ricos em vitaminas, minerais e fibras alimentares, e, por isso, podem lhe ajudar a melhorar a sua saúde.

#5 Mate a sede com água (e suco ocasionalmente)

Para quem tem o hábito de matar a sede com bebidas açucaradas, como refrigerantes, refrescos, sucos e chás prontos, que tal começar a consumir água mineral? Uma das regras básicas da alimentação saudável é que o que mata sede e hidrata o corpo é água pura. Por isso, aumentar o consumo (especialmente substituindo as outras bebidas açucaradas) é a melhor pedida para garantir a hidratação correta.

O suco natural de frutas também é uma boa opção de hidratação, mas ele não deve substituir o consumo de água (que deve chegar a uma média de dois litros por dia para adultos saudáveis).

#6 Escolha fontes de proteína magra para o dia a dia

A proteína é um nutriente muito importante para a manutenção da saúde, já que é ela que auxilia a manter a massa muscular em dia e, também, cumprir com várias funções metabólicas no organismo.

Para tornar esse consumo ainda mais saudável, que tal trocar as suas proteínas animais mais pesadas (como carne vermelha gordurosa e queijos amarelos) por versões mais magras? Boas opções são a carne de frango, carnes magras de porco e boi, queijos brancos e, para quem quer diminuir o consumo de proteínas animais, as de origem vegetal (como o feijão, a soja e o grão de bico).

#7 Use complementos alimentares, se necessário

Para quem enfrenta dificuldades de realizar refeições completas e nutricionalmente ricas ao longo do dia, especialmente por conta de uma rotina de trabalho intensa e com pouco tempo para dedicar à alimentação, o uso de complementos alimentares pode ser uma boa maneira de se manter saudável.

Os complementos – como cápsulas de vitaminas, minerais ou outros compostos nutricionais – devem ser usados como uma alternativa para, literalmente, completar uma alimentação que ainda pode estar deficiente por algum motivo. Para fazer o uso correto desses complementos, é importante contar com o auxílio de um profissional da área da saúde e nutrição.

#8 Crie o hábito de cozinhar para você mesmo

Você sabia que quem cozinha, naturalmente, acaba tendo o hábito de uma alimentação saudável? A relação com a alimentação muda por completo quando se coloca, literalmente, a mão na massa para preparar as refeições.

Por isso, um passo importante para uma alimentação saudável é começar a cozinhar suas próprias refeições. Comece aos poucos (uma vez na semana, ou aos finais de semana), até que você tome gosto ou torne essa prática um hábito da sua rotina.

#9 Evite mudanças radicais

Nenhuma pessoa consegue fazer uma mudança eficiente e duradoura nos hábitos alimentares se começa esse novo estilo de vida de maneira radical. É exatamente por isso que dietas restritivas, apesar de trazer resultados rápidos para a forma física, não garantem a manutenção dos mesmos para o resto da vida.

O radicalismo faz com que o corpo sinta mais as mudanças e tenha mais dificuldade para resistir às tentações. Por isso é que, quando se faz uma mudança radical na alimentação, dá mais vontade de comer açúcar, carboidratos simples e alimentos muito gordurosos.

Uma reeducação alimentar eficiente vai lhe ensinar a comer de tudo (até mesmo os açúcares e as gorduras) de maneira equilibrada e saudável. Exatamente por isso é que as mudanças precisam ser graduais, e as restrições não devem fazer parte do cardápio.

Para ter uma alimentação saudável, é preciso se movimentar para começar. Os passos acima podem lhe ajudar a encontrar um caminho para fazer essa reeducação de maneira saudável, prática e prazerosa, lembrando que o acompanhamento de um nutricionista é indispensável para conquistar os seus objetivos e garantir a saúde.

Você já adotou alguma dessas mudanças na sua rotina? Conte pra gente pelos comentários e até a próxima. 

Deixe uma resposta

Fechar Menu